A evolução do varejo digital e tendências para 2022

Ágatha Ferreira
24 de Novembro de 2021
Tempo de Leitura: 7 minutos
Foi notório a partir da pandemia do Covid-19 como os padrões de consumo se modificaram totalmente. A crise sanitária trouxe uma nova dinâmica de compra e venda, fazendo com que o mercado se reinventasse, partindo de novas demandas. Sendo assim,o mercado do varejo teve de rever as estratégias de marketing e negócio a fim de permanecer no escopo econômico. As mudanças ocorridas desde então tendem a serem permanentes e auxiliar na manutenção do comportamento do consumidor nessa indústria.
image
O varejo digital é um dos grandes exemplos desse cenário, é sabido que as vendas no meio online continuam crescendo no país há alguns anos, contudo o distanciamento social acarretado pela pandemia contribuiu diretamente para o aumento exponencial das vendas em plataformas digitais.
Segundo o e-commerce Brasil, o consumo pós-pandemia cresceu em torno de 71% e a tendência é o contínuo crescimento, mesmo após a vacinação da população e a volta do funcionamento do comércio físico de forma gradual. A presença do digital dentro do mercado varejista é indispensável para a constância das vendas, sendo que um modelo não anula o outro. O varejo físico é tão importante quanto o varejo online, ambos trabalham de forma conjunta em prol de um objetivo comum.
A entrada no digital deve ser feita com cautela e conhecimento, visto que apesar de indispensável, há alguns desafios a serem superados nessa jornada. É necessário elaborar um plano de negócio a fim de entender o que está por trás de um negócio e-commerce e qual será a estratégia de marketing digital adotada.
É, também, preciso ter um conhecimento de nicho, ou seja, conhecer o público para qual o negócio está orientado e direcionar a comunicação de forma eficiente para potenciais clientes. Um site eficaz e que impacte positivamente a experiência de compra é outro fator crucial na implementação do digital, é preciso haver facilidade do acesso inicial até a finalização.
O conceito omnichannel é bastante usado quando se fala de comunicação assertiva, trata-se de uma estratégia que almeja atender ao cliente, onde e quando ele desejar. É uma integração de diversos canais de atendimento com o cliente no centro da solução.
E, por fim, o investimento em SEO é extremamente fundamental, a sigla responde por Search Engine Optimization, ou também como Otimização para Mecanismos de Busca. Trata-se de boas práticas online que chamam a atenção dos futuros clientes ao buscarem o site da loja. Ter um site bem posicionado é bastante significativo tendo em vista que os sites de busca são a principal fonte de procura de informações pelos usuários da internet.
image
A visão panorâmica do mercado é o diferencial entre as empresas inseridas dentro do varejo, para além do digital outras tendências já são aguardadas. São elas:

Compras através das redes sociais

O varejo precisa estar onde o consumidor está, por isso as redes sociais (Facebook, Whatasapp, Instagram, TikTok, marketplaces) são peças fundamentais no processo de venda de qualquer produto. Além de alcançar o cliente em qualquer uma dessas plataformas, também é possível elaborar vendas personalizadas através delas.
image

Autocuidado e saúde pessoal

A crise sanitária proporcionou uma consciência coletiva pela saúde. O almejo pelo autocuidado e meios alternativos de se manter saudável foi um dos assuntos mais debatidos no mundo e, consequentemente, nos setores econômicos, como o varejista.
Desde livros de autoajuda até aplicativos de exercícios físicos online, cursos de cozinha, meditação, vidros de álcool em gel, plantas, roupas esportivas entre outros. O estrondoso crescimento de vendas desses itens demonstrou o novo comportamento pela busca da manutenção da saúde mesmo após a pandemia.
image

Otimização da logística

Outro fator que demanda atenção das empresas varejistas é a logística das vendas. Como não há contato direto no momento da compra pela internet, há uma grande expectativa por parte do cliente em receber seu produto.
Com isso, espera-se que o tempo de espera deve ser igual ao mencionado no momento da compra ou menor. A fim de ganhar a confiança e fidelização dos clientes, o primeiro passo é satisfazer a expectativa de chegada, sempre em bom estado e devidamente embalado.
image

Compra online, entrega rápida

A logística durante a jornada de compra do consumidor é um dos pontos chaves para o sucesso da compra. O cliente deseja ser atendido de forma rápida, precisa e eficiente.
Ante a isso, é de responsabilidade da empresa oferecer opções que satisfaçam, como: tipos de entrega, retirada na loja, valores de frete e cupons de desconto. Ao usar a estratégia omnichannel, varejistas têm maior chance de conquistar e fidelizar clientes. image
A fim de se estabelecer no mercado como empresa, ponderar estratégias para abrandar o gap existente entre o varejo físico e o online é crucial. O potencial do mercado digital é infindável e é de grande valia que as empresas do setor se comprometam a testar suas possibilidades. A tecnologia torna-se então uma aliada nesse processo de reconstruir o varejo de acordo com as mudanças comportamentais dos consumidores.
A crise sanitária marcou o início de uma nova era, não somente em aspectos sociais como também econômicos. A prosperidade dos varejistas depende do alinhamento de todas essas estratégias a fim de satisfazer as necessidades do cliente, oferecendo uma experiência de compra consistente, assertiva e sustentável.
Fonte de pesquisa: https://www.ecommercebrasil.com.br/artigos/varejo-digital-como-trazer-as-vendas-para-o-meio-online/ https://www.ecommercebrasil.com.br/artigos/9-tendencias-do-varejo-para-ficar-de-olho/ https://www.ecommercebrasil.com.br/artigos/a-evolucao-do-varejo-5-tendencias-para-2022/