Vigilância patrimonial, o que significa?

Ágatha Ferreira
21 de Dezembro de 2021
Tempo de Leitura: 6 minutos
Antes de tratarmos especificamente sobre vigilância patrimonial, é importante ressaltar que esse conceito está diretamente relacionado com o de segurança privada. Quando se trata deste, é fundamental termos em mente quais são os serviços de segurança oferecidos por empresas privadas especializadas e com a devida autorização da Polícia Federal, visando a proteção de pessoas e propriedades.
image

Os serviços de segurança privada vão se dividir nas seguintes categorias:

1 – Vigilância patrimonial: Que é o exercício da segurança dentro ou fora de determinados locais e/ou eventos (sejam eles urbanos, rurais, públicos ou privados), visando garantir a segurança das pessoas naquele ambiente e ao redor;
2 – Transporte de valores: Quando se trata do transporte de dinheiro, bens ou valores diversos;
3 – Escolta Armada: Visa garantir a segurança do transporte de determinada carga ou valor;
4- Segurança pessoal: Atividade de segurança particular que busca garantir a segurança física do contratante.
Se tratando especificamente da vigilância patrimonial, é importante ressaltar que as atividades devem estar devidamente credenciadas pela Polícia Federal, de forma a estarem aptas a prestar os serviços de segurança nos termos da lei, de modo que se garanta o controle estatal, a segurança e a eficiência do serviço. Além disso, os vigilantes devem realizar reciclagem a cada dois anos para garantir a atualização dos serviços e tecnologias.
No Brasil, as atividades de vigilância patrimonial estão regulamentadas pela Lei nº 7.102, de 20 de junho de 1983. A autorização e fiscalização da PF visa impedir a propagação de empresas clandestinas de segurança privada, onde não existe a devida preocupação com a aptidão física e psicológica ou mesmo com os antecedentes criminais dos ‘’vigilantes’’, bem como o investimento em treinamentos especializados, algo que coloca em risco a integridade física das pessoas e do patrimônio dos contratante.
Tecnologias foram desenvolvidas a fim de modernizar e otimizar o trabalho das empresas e colaboradores. Os serviços prestados, regulamentados pela PF, se tornaram necessidade dentro do espectro social de insegurança que hoje é realidade.
No exercício dessa atividade, as empresas poderão - desde que observando os limites legais – fazer uso de diferentes tecnologias, além de poderem utilizar – ou não - armas de fogo e/ou de menor poder ofensivo (como teasers).
image
A demanda por serviços de vigilância patrimonial aumentou a partir do momento que o índice de criminalidade também subiu. O setor chegou a atingir faturamento de R$50 bilhões no país em 2015, de acordo com a Federação Nacional de Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist).
Além disso, outro fator será capaz de impulsionar ainda mais o mercado: o Estatuto da Segurança Privada. Em fase final para aprovação no senado, a proposta irá promover regulamentações para empresas e funcionários, assistência jurídica, piso salarial fixado em acordos e convenções coletivas.
O principal objetivo da vigilância patrimonial, é a prevenção contra incidentes que, de alguma forma, possam atentar contra a segurança de pessoas e patrimônios. Sua atuação é de forma preventiva dentro do perímetro vigiado, sendo ele urbano ou rural, público ou privado, desde que seja exercida a atividade de segurança preventiva de proteção física as pessoas e bens.

As principais funções da vigilância patrimonial são:

1 - Dissuasão: Através da presença do vigilante e do uso adequado e planejado da força, induzir um agressor ou pessoa má intencionada a desistir da sua ação criminosa;
2 – Controle de acesso: Uso de barreiras físicas para canalizar o fluxo de acessos e impedir a entrada de pessoal não autorizado;
3 - Detecção: Através de rondas e/ou sistemas eletrônicos de seguranças (alarmes e/ou centrais de monitoramento), identificar situações suspeitas ou de risco eminente;
4 – Pronta resposta: reagir imediatamente a uma violação de segurança.
Contratar serviços de vigilância patrimonial, que conte com um profissional treinado e que saiba manusear os equipamentos e sistemas de segurança é uma tática eficaz para garantir a segurança de todos ao redor. Faz-se necessário o planejamento específico da necessidade de proteção a cada imóvel e/ou pessoas para a contratação de serviços exclusivos que atendam as demandas de cada cliente.
Os serviços prestados pelo segmento de vigilância patrimonial são de extrema importância para a sociedade, visto que lidam com a segurança social e pessoal, ou seja, de pessoa e bens. A certificação pela PF garante a integridade da profissão assim como de seus colaboradores.
Por isso é de fundamental importância que as empresas que pretendem atuar neste segmento se preparem adequadamente e busquem as devidas certificações com os órgãos competentes. Da mesma maneira, aquelas que já atuam no setor devem investir constantemente em aperfeiçoamento e atualização de seus quadros profissionais e leis trabalhistas para estarem sempre aptas a prestarem o melhor serviço aos seus clientes.